APS e os passos para a Indústria 4.0

Tendo surgido há alguns anos através de parcerias pública-privadas entre o governo alemão e empresas líderes em inovação no país, o tema da Indústria 4.0 é emergente no setor industrial. O conceito abrange uma série de tecnologias, hoje difundidas em outros segmentos da economia, interligadas a fim de gerar soluções para a manufatura.

Essas tecnologias abrangem a automação, internet das coisas, robôs, simulação, realidade aumentada, big data, manufatura aditiva (impressão 3D, por exemplo), cloud e inteligência artificial. Tudo inserido no contexto das necessidades da indústria.

Caminhamos, com o auxílio dessas ferramentas, para uma manufatura digital, através da digitalização. Ou seja, não apenas os nossos objetos de trabalho são digitais, mas também os processos que envolvem toda a cadeia produtiva devem ser digitalizados.

E essa necessidade é evidente dado que os processos e produtos das empresas estão cada vez mais complexos. Nesse sentido, a SIEMENS investe há muitos anos fortemente no PLM (Product Lifecycle Management), a chamada gestão do ciclo de vida do produto, proporcionando soluções para dar mais robustez e agilidade nos processos de desenvolvimento de produto e planejamento da produção (este planejamento no âmbito da concepção do sistema produtivo, e não do planejamento da execução, como no caso dos sistemas APS).

Com as soluções PLM da Siemens, as empresas reduzem custos de desenvolvimento, aumentam a qualidade dos seus produtos, gerenciam melhor o conhecimento a respeito do seu portfólio e também reduzem o seu time-to-market drasticamente. Muitas empresas estão hoje substituindo fábricas inteiras de prototipação por soluções digitalizadas muito mais eficazes.

PLM e MOM

Mas, ainda assim, não é suficiente. Não adiantará desenvolver apropriadamente os produtos e processos se os mesmos não conseguem ser efetivados no tempo correto esperado pelo mercado e com a eficiência necessária, uma vez que são absorvidos por um sistema de produção em massa. Entendendo essa necessidade, a SIEMENS adquiriu em 2013 o PREACTOR APS.

MAS O QUE É APS?

Há algumas décadas os sistemas APS (Advanced Planning and Scheduling) surgiram para auxiliar no Planejamento e Programação de Produção com uma visão de capacidade finita, considerando as restrições dos recursos produtivos, assim como aquelas relativas a disponibilidade de materiais para produção e de ferramentais, espaço físico de armazenagem, entre outros critérios possíveis. Além de restrições, cada indústria possui uma série de regras para poder programar suas ordens de produção, como tempos limites entre operações, transferências, perecibilidade, quebras e controles de lotes, entre outros diversos aspectos. O PREACTOR é um dos pioneiros dessa corrente e, criado em 1993 na Inglaterra, tornou-se o que é até hoje: líder mundial em soluções APS.

A implantação de um software APS traz estabilidade para os processos de PPCP e confiança sobre a promessa de prazo de entregas, redução de estoques e lead times, além de possibilitar otimizações na eficiência fabril através de algoritmos inteligentes que podem diminuir, por exemplo, tempos de setup. Os ganhos são realmente expressivos e a implantação é viável em inúmeros segmentos da indústria.

Assim, depois de ter desenvolvido o produto rapidamente e da maneira correta no PLM, você poderá validar por A + B que ele poderá (ou não) ser produzido no tempo necessário requisitado pelo mercado. Se não puder, você poderá simular diferentes cenários para melhor atender essas necessidades e ter visibilidade sobre o resultado previamente. Isso é um APS!

VISÃO DE FUTURO

Ainda assim, apesar de vivermos o presente, precisamos pensar no futuro. Por isso, além possuir uma solução com tecnologia de ponta em um APS integrado ao mais completo portfolio PLM, a NEO pensa à frente e vai ao encontro das tecnologias da Indústria 4.0. Vislumbramos um futuro em que esta programação da produção seja autônoma, munida de inteligência artificial e algoritmos avançados de otimização. Dessa maneira, o PPCP poderá se dedicar para atividades com o máximo valor agregado possível, possibilitando análises mais aprofundadas dos seus cenários, tornando-se mais presente no próprio ambiente produtivo e sendo acionado somente em situações que necessitem de intervenção humana.

Hoje, a NEO tem orgulho de ter clientes com a mesma mente inovadora e dispostos a tornarem-se early adopters nessa visão compartilhada e os primeiros passos dessa inovação estão sendo dados. Unindo as melhores ferramentas e as melhores pessoas, faremos com que o futuro se torne presente o mais cedo possível!

Marcel Meyer
Engenheiro da cadeia logística pelo Grenoble INP e engenheiro de produção pela UFRGS. Possui 6 anos de experiência em atividades de consultoria relacionados a Lean Manufacturing, sistemas APS e Gestão de Conhecimento, inclusive em projetos internacionais. Acredita na complementariedade das disciplinas para a formação de um bom profissional, por isso é apaixonado por aprender tudo aquilo que ainda não sabe. É casado com as disciplinas exatas, mas também tem amantes. A música, a filosofia, o cinema, a gastronomia e as viagens que o digam. Confia no construtivismo social para o progresso da humanidade e sonha em algum dia ver uma educação qualificada disponível para todos.
Leia mais posts de Marcel Meyer